O coração de Dom Pedro IV

O coração do monarca Dom Pedro IV, como é conhecido em Portugal, ou Dom Pedro I, como é chamado no Brasil, esteve exposto no Salão Nobre da Irmandade da Lapa, na cidade do Porto. As pessoas tiveram apenas dois dias para visitar o orgão centenário. O coração foi transferido para o Brasil na noite deste domingo, com o apoio da Força Aérea Brasileira. O órgão chegou ao Palácio Planalto, em Brasília, no dia 22 de agosto, onde foirecebido com honras militares.

Depois da cerimónia, o coração foi transportado para o Palácio Itamaraty, também na capital brasileira, onde ficará em exposição até as comemorações do bicentenário da independência do país, a 7 de setembro. A viagem de regresso ao Porto está marcada para 8 de setembro e tem previsão de chegada no dia seguinte. Para garantir que a transferência não comprometerá a integridade do órgão, foi exigido laudo técnico pericial do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses, que concluiu que o transporte poderia ser realizado, à exigência de um ambiente pressurizado.


Fotografia de Denys Kelwin Herbert De souza.



De dez em dez anos (a última vez foi em 2015), a Prefeitura do Porto realiza a troca do líquido – uma solução mista de formol – usado para a conservação do coração. Seria quase possível dizer que o órgão está guardado a sete chaves, mas na verdade são necessárias cinco delas para acessar o recipiente onde o coração está. A primeira é





usada para retirar a placa de metal cravada na porta do monumento, a segunda e a terceira abrem a rede por trás da placa, a quarta abre uma urna e a quinta, uma caixa de madeira, onde há uma espécie de guarda-joias de prata que guarda o recipiente de vidro com o coração. Para garantir o máximo de cuidado com o órgão, seis pessoas participam do procedimento.

Abaixo fotos da Avenida dos Aliados no Porto e a estátua de D- Pedro I ou D. Pedro IV:


Pouca gente sabe que o coração de Dom Pedro I é preservado na cidade do Porto, o que é extraordinário. Ele é muito cultuado na cidade, há inclusive uma estátua pra ele. É um tema de fato muito interessante. “É importante que os brasileiros saibam que quem proclamou a Independência do Brasil em 7 de setembro de 1822 tem seu coração preservado na cidade do Porto, em uma urna cercada de muita veneração na cidade”, destacou o secretário Henrique Pires.


Independência ou morte

Apesar de o coração de Dom Pedro I estar no Porto, em 1972, durante as comemorações dos 150 anos da Independência, os restos mortais do imperador foram transferidos para o Brasil, onde estão até hoje, no bairro do Ipiranga, em São Paulo, a poucos metros do riacho onde o monarca proclamou a independência brasileira do então Reino de Portugal.

Museu do Ipiranga

104 visualizações0 comentário